linha top1
Universidade Federal de Roraima

LINHA 01: Comunicação, Memória e Identidades

O foco de interesse da Linha de Pesquisa Comunicação, Memória e Identidades são as relações entre a comunicação e as memórias sociais, políticas e culturais atuantes na constituição das múltiplas identidades amazônicas. Seus estudos abrangem as diferentes concepções teóricas, históricas e identitárias vinculadas com a construção das memórias e saberes tradicionais amazônicos.

Os temas problematizados nas pesquisas vinculadas à linha giram em torno da articulação entre a comunicação, a memória e os processos de produção de subjetividades; da memória e do imaginário e suas inter-relações com os patrimônios culturais materiais e imateriais; e as especificidades destes vinculadas aos espaços urbanos, rural, ribeirinho e selvático.

Sua abrangência teórico-conceitual procura evidenciar os processos de construção de identidades, focando nas minorias sociais presentes na região; e o caráter heterogêneo típico deste território formado por uma variedade de povos, múltiplas identidades e diversas manifestações culturais.

A diversidade natural da região amazônica, as questões das territorialidades e as problemáticas globais formam, portanto, os fundamentos teóricos e metodológicos sobre os quais a linha de investigação se apoia.

 

LINHA 02: Estudos de Mídia, Território e Processos Comunicacionais

A linha de pesquisa Estudos de Mídia, Território e Processos Comunicacionais aborda temas relativos à estreita vinculação dos processos comunicacionais midiáticos, especialmente os jornalísticos, com as reconfigurações culturais atuais da Amazônia. Adentra no estudo dos processos de comunicação midiatizados atores, rotinas, ritualidades, dispositivos, digitalização, convergências, materialidades, linguagens, produtos, circulação e estratégias de interação, legitimadores da reconstrução da cultura local, regional, nacional e global.

Esta linha estabelece diálogo e interfaces com marcos analíticos oriundos de disciplinas interessadas na organização, nas lógicas e no funcionamento dos processos interacionais a partir da incidência da comunicação midiática. Ela busca investigar a comunicação midiática no contexto de suas práticas sociais e na esfera da sua produção de sentido.

Na linha, os processos comunicacionais midiatizados, jornalísticos ou não, são tomados como objeto de estudo segundo duas perspectivas: a primeira enfoca a mídia enquanto dispositivo de organização e articulação de práticas dos campos sociais; a segunda considera a comunicação midiática uma instância de produção de sentido a partir de manifestações de natureza técnico-discursiva e/ou de mediação de dispositivos e sistemas sociotécnicos.

Os fundamentos teóricos e metodológicos sobre os quais a linha de investigação se apoia vinculam-se ao aprofundamento da investigação dos processos comunicacionais permeadores dos sentidos midiáticos e à cultura amazônica. Estes buscam explorar as especificidades culturais locais e dão destaque às formas como tais processos são trabalhados nestes e por estes dispositivos.

A linha compreende também o estudo da ação midiática implicada na estrutura do espaço público e na visibilidade e legitimação das instituições. Nesse sentido, ocupa-se prioritariamente em estudar as formas através das quais os meios de comunicação incidem na associação, configuração e solidificação das relações sociais no tempo e no espaço amazônico.

A abrangência teórico-conceitual e de objeto da linha procura evidenciar, portanto: a) o campo das mídias e suas modalidades de comunicação; b) o estudo e o ensino desta comunicação em suas dimensões de produção, distribuição, circulação e consumo/apropriação; e c) a incidência desta comunicação, de suas lógicas e de suas referências sobre as práticas de outras instituições que a ela recorrem a fim de estabelecer seus parâmetros e protocolos de comunicação no espaço público contemporâneo.