linha top1
Universidade Federal de Roraima

As Rochas

Uma rocha é um agregado sólido de minerais que ocorre naturalmente. Na crosta da Terra, existem basicamente três tipos de rochas: Ígneas, Metamórficas e Sedimentares.

Rochas Ígneas
As rochas ígneas (do latim ignis, "fogo") formam-se pela cristalização do magma, uma massa de rocha fundida que se origina em profundidade na crosta e no manto superior, onde  as temperaturas alcançam 700°C ou mais, que são necessários para fundir a maioria das rochas. À medida que um magma esfria lentamente no interior da Terra, os cristais microscópicos começam a se formar. Como o magma esfria abaixo da temperatura de fusão, alguns desses cristais têm tempo para crescer até poucos milímetros ou mais antes que toda a massa seja cristalizada como uma rocha ígnea de granulação grossa. Mas quando o magma é extrudido de um vulcão na superfície terrestre, ele esfria e solidifica tão rapidamente que os cristais individuais não têm tempo para crescer gradualmente. Nesse caso, muitos cristais minúsculos formam-se simultaneamente, e o resultado é uma rocha ígnea de granulação fina. Os geólogos distinguem dois tipos de rochas ígneas com base no tamanho de seus cristais: intrusivas e extrusivas.

 

  • Rochas ígneas intrusivas:

As rochas ígneas intrusivas cristalizam-se quando o magma intrude em uma massa de rocha não-fundida em profundidade na crosta terrestre. Cristais grandes crescem enquanto o magma esfria, produzindo rochas de granulação grossa. As rochas ígneas intrusivas podem ser reconhecidas por seus cristais grandes intercrescidos, os quais desenvolvem-se lentamente enquanto o magma é gradualmente resfriado. O granito é uma rocha ígnea intrusiva.
 

  • Rochas ígneas extrusivas:

As rochas ígneas extrusivas formam-se pelo rápido resfriamento do magma que chega à superfície por meio de erupções vulcânicas. As rochas ígneas extrusivas, como o basalto, são reconhecidas facilmente por suas texturas vítreas ou de granulação fina.

Rochas Metamórficas
As rochas metamórficas têm seu nome derivado das palavras gregas que significam "mudança" (meta) e “forma” (morphe). Essas rochas são produzidas quando as altas temperaturas e pressões das profundezas da Terra atuam em qualquer tipo de rocha - ígnea, sedimentar ou outra rocha metamórfica – para mudar sua mineralogia, textura ou composição química – embora mantendo sua forma sólida. As temperaturas do metamorfismo estão abaixo do ponto de fusão das rochas (aproximadamente 700°C), mas são altas o bastante (acima de 250°C) para as rochas modificarem-se por recristalização e por reações químicas.

 
Rochas Sedimentares
Os sedimentos, precursores das rochas sedimentares, são encontrados na superfície terrestre como camadas de partícula soltas, como areia, silte e conchas de organismos. Essas partículas formam-se na superfície a medida que as rochas vão sendo alteradas e erodidas. O intemperismo, por  processos químicos e físicos,  desintegra e decompõe as rochas em fragmentos de vários tamanhos. As partículas das rochas fragmentadas são, então, transportadas pela erosão, que é o conjunto de processos que desprendem o solo e as rochas transportando-os para os locais onde são depositados em camadas de sedimentos.

 

Bibliografia Consultada:
PRESS, F.; GR OTZINGER, J.; SIERVER, R.; JORDAN, T. H. Para entender a Terra. 4ª ed. Porto Alegre: Bookam, 2006.
TEIXEIRA, W.; FAIRCHILD, T. R.; TOLEDO, M. C. M.; TAIOLI, F. Decifrando a Terra. 2ª ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009.