Governo Federal

Abaixo, encontram-se os Grupos de Trabalhos disponíveis no evento.

Programação Geral de Grupos de Trabalho
Download aqui: 

GRUPO DE TRABALHOS
TÍTULO/ COORDENADORES/ DEBATEDORES
GT 1 Título: Conhecimentos tradicionais: agricultura familiar, relações de gênero e saúde nas áreas rurais.
Coordenador: Profª Drª Sandra do Nascimento Noda (UFAM)
Debatedores: Profª MSc. Suzete Camurça Nobre (UFAM), Profª. MSc. Meire Joisy Almeida Pereira (UFRR) Profª MSc. Inara do Nascimento Tavares (UFRR), Profª MSc. Priscila Freire Rodrigues (UEA).
Resumo:
O presente GT tem o intuito de reunir diferentes pesquisas realizadas sobre o etnoconhecimento e/ou conhecimento tradicional na Amazônia, em especial, sobre os usos, manejo e práticas que estejam relacionadas à saúde, à agricultura familiar e às relações de gênero. Estudos que abordem as práticas de cultivo, manejo e usos de espécies vegetais como plantas medicinais e na agricultura; as práticas de benzeduras, o conhecimento das parteiras e como estes saberes e agentes se inserem nas políticas de saúde da região. Também se busca discutir a autonomia e emancipação das sociedades face ao crescente número de pesquisas que vem sendo realizadas dentro da temática do conhecimento e do saber tradicional e o problema de propriedade intelectual deste saber.
GT 2 Título: O mundo rural em perspectiva.
Coordenadores: Profª Drª Marisa Barbosa Araújo (UFRR)
Debatedores: Profª Msc. Manuela Siqueira Cordeiro (UFRR);  Prof. MsC. Bernard José Pereira Alves (UFRR) e Prof. MsC. Carlos Alberto de Sousa Cardoso (UFRR)
Resumo:
O objetivo deste grupo de trabalho é promover o diálogo entre pesquisadores e a articulação de pesquisas dedicadas à compreensão analítica da realidade contemporânea do universo rural, com ênfase no rural amazônico. Interessa-nos fomentar discussões acerca da diversidade atual deste contexto. Serão bem vindos trabalhos que busquem identificar e refletir sobre as condições que pautam tal diversidade, através da análise de processos sociais e políticas públicas a eles relacionados, em perspectiva antropológica, histórica e sociológica. Pretende-se colocar em perspectiva a complexidade dos processos de transformação social no mundo rural amazônico: a emergência de novos atores políticos, as diversas propostas, acepções e entendimentos do desenvolvimento rural, a ocorrência de conflitos entre territorialidades diversas, as específicas formas de sociabilidade e a fluidez das fronteiras rural/urbano.
GT 3 Título: Educação do campo: aspectos teóricos, metodológicas e experiências de formação de professores.
Coordenadores:Prof. Dr. Evandro Ghedin (UERR)
Debatedores: Prof. MsC. Waldemar Moura Vilhena Jr (UERR), Prof. MSc. Alexsandro Soares de Paula (UERR)
Resumo:
O presente GT tem o intuito de reunir pesquisas realizadas sobre educação do campo, que buscam compreender as especificidades do mundo rural e as lutas pela construção de políticas públicas e experiências de formação de docentes para atuar na área. A Educação do Campo está fortemente vinculada a uma concepção de campo e de desenvolvimento econômico e social que garanta acesso e participação ativa da comunidade local e que trabalhe pedagogicamente os princípios organizativos da participação e auto-organização dos educandos, educadores e comunidade, de forma autônoma. Como tem sido a implantação dessas experiências ainda é um debate incipiente, e a troca de experiências entre pesquisadores e educadores do norte é necessário para a abrangência de cursos de Educação do Campo e a melhoria da qualidade destes.
GT 4 Título: Educação, Interculturalidade e Formação de Professores Indígenas na Amazônia
Coordenadores: Profª Draª Eglê Betânia Portela Wanzeler (UEA)
Debatedores: Prof. MsC. Marcos Antonio Braga de Freitas (UFAM), Prof. MsC. Jakson Hansen Marques (FEA)
Resumo:
O propósito do GT é debater o processo de formação de professores indígenas na Amazônia a partir do contexto sociocultural numa perspectiva da Interculturalidade. A Constituição Federal de 1988 garante aos povos indígenas suas tradições e costumes e, a LDB 9.394/96 reconhece os processos de diferenciação e especifidade da educação escolar indígena. Com o protagonismo dos movimentos indígenas no Brasil a educação está na agenda social dessas populações reivindicando a formação de professores indígenas. O GT propõe trazer à luz dos referenciais teórico-metodológicos da interdisciplinaridade como se dão os diversos processos de formação de professores indígenas na Amazônia.
GT 5 Título: História das religiões e religiosidades: práticas e representações do crer
Coordenadores: Prof. Dr. Alfredo Ferreira de Souza (UFRR), Profª Drª Vângela Maria Isidoro de Morais (UFRR)
Debatedores: Prof. MsC André Oliveira de Souza (UFRR) , Heleno Guedes Montenegro Filho (UFRR), Prof. MsC. Jakson Hansen Marques (FEA)
Resumo:
Reflexão sobre o campo das diferentes formas de manifestação religiosa na sociedade ao longo da História; a institucionalização do sagrado pela experiência do sujeito. A religião além das fronteiras nacionais e o transnacionalismo do discurso religioso; as manifestações religiosas no período colonial e as estratégias missionárias ao longo do tempo. A multiplicidade religiosa e a etnicidade no contexto amazônico. As continuidades e descontinuidades entre o tradicional (local) e o global; as religiões letradas e as fronteiras das práticas religiosas. A interpretação dos fenômenos religiosos, da conversão, das práticas e dos ritos; os interesses e as contradições. A religiosidade midiática e as novas relações entre fiéis e suas igrejas. O desafio de problematizar o campo religioso no ciberespaço.
GT 6 Título: Sociabilidades fronteiriças: vivências e conflitos em espaços de fronteira internacional
Coordenadores: Profª Drª Simone Pereira Garcia (UNIFAP), Profª Drª Carmentilla das Chagas Martins (UNIFAP), Profª Drª Cecília Maria Chaves Brito Bastos (UNIFAP).
Debatedores:
Resumo:
Os estudos sobre áreas de fronteiras internacionais são reflexões preocupadas com os sentidos que as fronteiras internacionais assumem da perspectiva do Estado. No entanto, ao deslocar o horizonte de percepção do Estado para as sociedades fronteiriças admite-se que tais estudos se mostram recurso metodológico para a renovação teórica das ciências sociais. O GT tem como proposição dialogar com pesquisas, concluídas ou em conclusão, que tenham como recorte interpretativo a compreensão de sociabilidades singulares presentes nas vivências dos agentes fronteiriços. Serão bem vindas propostas de trabalho que tomem como desafio apresentar as dinâmicas sociais, econômicas, simbólicas e étnicas que estruturam os modos de vida e sociabilidades em sociedades fronteiriças. Espera-se receber contribuições que revelem o fluxo daquilo que é vivido, sentido, agido pelos agentes fronteiriços.
GT 7 Título: Território, fronteira e conflitos territoriais: economia verde e grandes projetos nas Amazônias
Coordenadores: Prof. Dr. Elder Andrade de Paula (UFAC), Profª Drª. Maria de Jesus Morais (UFAC), Dr. José Alves (UFAC)
Debatedores: Profª Drª. Edna Maria Ramos de Castro (UFPA)
Resumo:
A Amazônia continental passa por um processo acelerado de re-territorialização capitalista que já está produzindo enormes impactos territoriais, socioculturais, econômicos e políticos, mormente, entre os povos indígenas e comunidades camponesas, afetadas de forma direta e indireta por esse processo. A violação dos direitos desses povos e comunidades em todos os níveis, tem crescido assustadoramente no último lustro. Sob o discurso da economia verde e os serviços ambientais, bem como, do desenvolvimento sustentável, grandes obras estão em curso nesta região, como a construção de usinas hidrelétricas e exploração petrolífera. Este GT, portanto, objetiva compartilhar os resultados dos estudos recentes neste tema.
GT 8 Título: Religião e religiosidades na Amazônia: identidades, conflitos e poder.
Coordenadores: Profª Drª Marilina Conceição Oliveira Bessa Serra Pinto (UFAM)
Debatedores: Profª MsC. Liliane Costa de Oliveira (FBNSB), Prof. Msc. Elder Monteiro de Araújo (UEA).
Resumo:
Este Grupo de Trabalho abrigará investigações sobre: crenças, ritos e modos de relacionamento com a transcendência implicando neste processo a separação entre o profano e o sagrado nas mais diversas estruturas sociais. Investigações sobre as dinâmicas religiosas amazônicas e configurações que envolvam sua instituição e legitimação coletiva, bem como as tensões e os conflitos gerados nas disputas pelo poder. Relações da religião com as instâncias econômica, jurídica, política e territorial, sobretudo, aquelas concernentes às fronteiras geográficas que circunscrevem a Amazônia. Investigações sobre as relações de gênero e papeis desempenhados nas práticas religiosas. Investigações sobre as práticas religiosas herméticas latentes e patentes no tecido social. Investigações pautadas em estudos comparativos das práticas religiosas em contextos urbanos e rurais na Amazônia.
GT 9 Título: Estado, Diversidade Social e Conflitos Sociais na Amazônia brasileira.
Coordenadores: Prof. Dr. Pedro Henrique Coelho Rapozo (UEA), Prof. Dr. Antônio Carlos Witkoski (UFAM), Prof. Dr. Elder Andrade de Paula (UFAC)
Debatedores: Prof. Dr. Manuel Masulo de Queiroz (UFAM), Prof. MSc. Thiago da Silva Jacaúna (UFAM), Prof. Msc Raiana Mendes Ferrugem (IFAM)
Resumo:
A proposta do Grupo de Trabalho é suscitar reflexões acerca das relações entre o Estado e as sociedades locais face aos conflitos socioambientais no mundo rural contemporâneo da Amazônia brasileira. A perspectiva do GT consiste na discussão sobre as modalidades dos conflitos socioambientais resultantes das formas de uso e apropriação dos recursos naturais, por um conjunto de atores sociais, neste caso, as sociedades rurais indígenas e não indígenas, assim como o Estado e suas políticas governamentais. Face ao tema proposto, esperamos contribuições que destaquem as dimensões socioeconômicas, políticas e territoriais sobre os diversos contextos onde os conflitos socioambientais se apresentam, sobretudo, enquanto fenômenos que demarcam o campo da questão ambiental atual, seus desafios e dilemas nas atuais perspectivas teóricas.
GT 10 Título: Saúde e doença na Amazônia
Coordenadores: Prof. Dr. Marcos Pellegrini (UFRR), Prof. Dr Calvino Camargo(UFRR)
Debatedores:
Resumo:
As particularidades geográficas e sociais das fronteiras amazônicas, marcadas pela intensa presença de grupos étnicos diferenciados, grande mobilidade populacional e avanço das frentes de exploração econômica constituem um cenário que favorece a ocorrência de perfis epidemiológicos e processos de saúde doença-atenção peculiares que têm merecido a atenção de pesquisadores de diversos campos do conhecimento. Neste contexto, este Grupo de Trabalho se propõe a discutir comunicações de diferentes abordagens que tratem da análise epidemiológica da situação de saúde, da adequação dos serviços oferecidos e sua utilização pelos diferentes grupos populacionais e também das dimensões subjetivas e culturais da vivência do processo de adoecer e buscar tratamento na região.
GT 11 Título: Migrações, Fronteiras e Direitos Humanos.
Coordenadores: Profª Drª Luciana de Oliveira Dias (UFG), Prof. Dr. Alex Pizzio (UFT)
Debatedores: Prof. Dr. Alex Pizzio (UFG) Profª Drª, Andréa Freire de Lucena (UFG)
Resumo:
Neste grupo de trabalho serão empreendidas discussões e reflexões sobre a relação entre fluxos migratórios internacionais e internos e violações aos direitos humanos. Nesses contextos dialogados, as fronteiras físicas ou simbólicas são elementos importantes para o delineamento, e a contextualização empírica, do objeto de investigação. Traços socioculturais que se manifestam em fronteiras serão estudados também como instrumentos de mobilização e luta contra discriminações e intolerâncias. Assim, são bem vindos trabalhos que articulem conceitos e teorias relevantes para pensar a observância e efetivação de direitos humanos a sujeitos que transitam entre lugares. Os deslocamentos humanos devem ser verificados como campo de pesquisa, portanto é fundamental que sejam apresentados resultados, ainda que preliminares, de pesquisas desenvolvidas ou em desenvolvimento.
GT 12 Título: Sociabilidades e Conflitos Transfronteiriços nos Garimpos Amazônicos.
Coordenadores: Profª Drª Marjo de Theije (VU University Amsterdam), Profª Drª Madiana de Almeida (UFRR)
Resumo:
O grupo de trabalho propõe reunir pesquisadores que se debruçam sobre o estudo das dinâmicas culturais, sociais, territoriais, simbólicas e/ou políticas relacionadas ao garimpo. O presente GT, igualmente, propõe discutir as mudanças e continuidades relacionadas às sociabilidades promovidas por esse tipo de atividade e suas consequências. O garimpo é uma atividade de importância econômica e política, mas também de contínuo conflito entre grupos com interesses diversos, interesses econômicos, sociais, ambientais e políticos. Desta forma, o GT considera não somente as mazelas propagadas pela mídia e o senso comum, mas o garimpo como espaço rico em diversidades de formas de convivência e sociabilidades, que possibilita outros processos Transfronteiriços, constituição de identidades e memória, a sobrevivência de determinados grupos, as trocas de experiências e o intercâmbio sociocultural.
GT 13 Título: Segurança Pública nas Fronteiras.
Coordenadores: Profª Drª Marisol de Paula Reis Brandt (UFAC) Prof. Dr. Daniel Veloso Hirata (UFF), Prof. Dr. Felipe Kern Moreira (UFRR).
Debatedores:
Resumo:
O tema ‘Segurança Pública’ é preocupação central do Estado de direito brasileiro. Problemas relacionados com a criminalidade, a corrupção, as instituições da administração da justiça criminal, entre tantos outros, constituem desafios para o processo de consolidação política da democracia no Brasil. Estes problemas assumem maior complexidade de análise na perspectiva das fronteiras brasileiras com outros Estados: criminalidade transnacional, ilícitos fronteiriços, diferentes sistemas legais etc. O Grupo de Trabalho pretende agregar contribuições científicas que abordem a Segurança Pública na perspectiva das fronteiras do Estado brasileiro e suas relações com os países vizinhos. Além disso, contribuir para a reflexão sobre aspectos éticos, e as dificuldades procedimentais quanto à realização metodológica, sistematização dos dados, e formas de publicização dos resultados de pesquisa.
GT 14 Título: Internacionalização da Amazônia: Perspectivas e Agentes.
Coordenadores: Prof. Dr. Paulo Henrique Faria Nunes (PUC Goiás), Prof. Dr. Edson Damas da Silveira (UFRR).
Debatedores:
Resumo:
Análise crítica do discurso de “internacionalização da Amazônia” e o modo como os governos da região e demais setores da sociedade reagem diante de tal temor. Para isso, propõe-se discutir a questão sob três perspectivas: geopolítica, ambientalista e técnico-científica informacional. Busca-se também analisar e debater os possíveis “agentes da internacionalização” conforme cada uma das perspectivas (governos estrangeiros; organizações não governamentais; organizações internacionais; igrejas; empresas privadas estrangeiras e/ou nacionais; agentes políticos nacionais; crime organizado (redes de comércio ilícito)) e seus “instrumentos operacionais” (capital; missionários; povos indígenas; mídia; cooperação; conhecimento científico; ofertas de trabalho).
GT 15 Título: Cidades Fronteiriças: construção de espacialidades diversas
Coordenadores: Profª Drª Mariana Cunha Pereira (UFG) , Profª Drª Maria de Fatima Oliveira (UEG), Profª Drª Noeci Carvalho Messias (UFT)
Debatedores: Profª Drª Mariana Cunha Pereira (UFG) , Profª Drª Maria de Fatima Oliveira (UEG), Profª Drª Noeci Carvalho Messias (UFT)
Resumo:
Integrado à proposta do II Seminário Internacional Sociedade e Fronteiras, o GT “Cidades Fronteiriças: construção de espacialidades diversas” visa incentivar a troca de ideias e promover o diálogo entre pesquisadores das diversas áreas das Ciências Humanas. Serão bem vindas comunicações que tenham como preocupação o estudo e a produção de conhecimentos sobre a dinâmica dos espaços públicos e análise dos fluxos migratórios para as cidades em diferentes temporalidades. A cidade é entendida nesse GT como lugar de encontros, trocas, conflitos e diversidade cultural. Portanto, lugar de identidades, fronteiras, memórias e poder. Nesse sentido, as discussões sobre a construção das espacialidades diversas das/nas cidades fronteiriças abrange as perspectivas sociais, econômicas, demográficas, políticas e culturais.
GT 16 Título: Fluxos Migratórios na Pan-Amazônia: reflexões teórico-metodológicas
Coordenadores: Prof. Dr. Manoel de Jesus de Souza Pinto (UNIFAP), Prof. Dra. Eliane Superti (UNIFAP)
Debatedores: Profª Drª Camentila das Chagas Martins (UNIFAP)
Resumo:
Teorias sobre o Fenômeno Migratório (estudos clássicos); a Sociologia e os fluxos humanos na Amazônia; transmigração; Ressignificações Culturais; hibridismo cultural; migrações circulares; Migração e contextos culturais na Pan-Amazônia.
GT 17 Título: Histórias, Literaturas e múltiplas leituras em contextos de fronteiras.
Coordenadores: Profª Drª Carla Monteiro de Souza (UFRR), Prof. Dr. Otávio Rios Portela (UEA)
Debatedores:
Resumo:
Este grupo de trabalho tem como objetivo reunir pesquisadores das Ciências Humanas, Sociais, de Letras e Artes interessados na discussão de situações de fronteiras, notadamente nas formas narrativas pelas quais são representadas/transmitidas/explicadas, tendo como foco as escritas e as leituras que dão sentido e significado a esta condição fronteiriça. O Grupo de Trabalho possui característica multi e interdisciplinar, pelo que abordagens
geográficas, histórias, sociológicas, literárias e filosóficas – entre outras – são bem-vindas de forma a enriquecer o debate ora proposto.
GT 18 Título: Segurança e cidadania em Roraima
Coordenadores: Profª Drª Altiva Barbosa da Silva (UFRR)
Debatedores: Nelita Frank
Resumo:
O Estado de Roraima apresenta singularidades no contexto amazônico em seus vários aspectos. No que tange às questões de Segurança, observa-se um discurso voltado muito mais voltado às questões de defesa das fronteiras internacionais com a República Cooperativa da Guiana e com a Venezuela. Processos recentes de ocupação deste Estado mostram com mais intensidade e necessidade de uma abordagem que combine a análise das “ameaças externas”, vinculadas às “ameaças internas”. Trata-se da importância de um olhar mais atento para questões que fragilizam a democracia neste novo Estado, quais sejam; trabalho em situação de risco; enchentes; queimadas; riscos sanitários; drogas e violência. Questões estas que se pretende sejam analisadas neste GT.
GT 19 Título: Relações entre território e línguas indígenas
Coordenadores: Profª Drª Maria Bárbara de Magalhães Bethônico (UFRR)
Debatedores: Profª MsC. Ananda Machado (UFRR)
Resumo:
O território, a identidade cultural e a língua indígena vivem relações interessantes que serão discutidas neste grupo de trabalho. O território construído politicamente traz reflexos da cultura de determinado povo, e esta encontra-se dentro da língua e vice e versa. O uso ou não da língua e de outras práticas culturais reflete questões relativas à construção da identidade cultural como processo dinâmico e complexo. As sociedades indígenas vivem desde há muitos anos falando suas línguas, lutando para proteger seu território, sua cultura e reconstruindo suas identidades diante das relações com outros povos. Assim, o território é nomeado e, de alguma forma, configurado pela língua, organização social e cultural. A língua nomeia as pessoas, os objetos, os rios, os lugares, os animais e as plantas, portanto a língua tem dentro dela todo o território onde é falada.
GT 20 Título: Democracia, Violência e Conflitos Sociais
Coordenadores: Prof. Dr. Luiz Fábio Silva Paiva (UFC), Prof. Dr. Fabio Magalhães Candotti (UFAM)
Debatedores: Prof. MsC. Davyd Spencer Ribeiro de Souza (UFAM)
Resumo:
Em sua terceira edição, este grupo pretende reunir trabalhos voltados à interpretação de conflitos sociais e de manifestações da violência na Pan-Amazônia. Nas últimas quatro décadas, essa região tornou-se progressivamente um foco privilegiado de estratégias “integração” política e econômica. A incidência dessas ações repercutiu em transformações sociais profundas, com intensificação de resoluções violentas de conflitos sociais. Interessam-nos estabelecer um diálogo com pesquisadores interessados em compreender as causas, motivações e os diversos efeitos sociais das situações de violência e sua repercussão nas práticas de controle e repressão do Estado. Em outros termos, serão reunidas pesquisas empíricas e teóricas que tornem visíveis e inteligíveis as relações de força que vêm constituindo a experiência da vida social, incluindo as condições de existência da cidadania, da legalidade e da moral no contexto Pan-amazônico.
GT 21 Título: Sociedade, trabalho e cidades de fronteira
Coordenadores: Profª Drª Maria Izabel de Medeiros Valle (UFAM), Profª Drª Edna Maria Ramos Castro (UFPA), Profª Drª Francilene dos Santos Rodrigues (UFRR).
Debatedores: Profª Drª Edila Arnaud Ferreira Moura (UFPA), Prof. Dr. Marcelo Bastos Seráfico de Assis Carvalho (UFAM), Profª Drª Elenise Faria Scherer(UFAM).
Resumo:
O trabalho e modalidades de sua realização nas cidades, em particular em áreas de fronteira da Pan-Amazônia. Aspectos socioeconômicos das fronteiras. Formas de organização do trabalho, processo de trabalho e relações de trabalho nas novas fronteiras abertas pelos grandes projetos. Conflitos relacionados ao trabalho e grandes projetos. Mercado de trabalho: formas de inclusão e exclusão e precarização. Trabalho assalariado e trabalho na informalidade. O trabalho em feiras e mercados urbanos com suas diferenças étnicas e sociais. Trabalhadores migrantes. Representações sociais e políticas dos trabalhadores. Estratégias organizativas.
GT 22 Título: Direitos de Propriedade e utilização de recursos naturais: Perspectivas de desenvolvimento pelo viés da sustentabilidade.
Coordenadores: Profª Drª. Sandra Maria Franco Buenafuente (UFRR)
Debatedores: Prof. Dr. Fernando César Costa Xavier (UFRR)
Resumo:
A propriedade privada dos meios de produção representa a principal característica do sistema capitalista e está diretamente relacionada com a forma de organização política e institucional. Contudo, nem todos os direitos podem ser perfeitamente definidos e garantidos. Neste sentido, o sistema legal estabelece e aloca os direitos de propriedade concomitantemente à ação do Estado, que passa a assumir o papel de provedor das garantias e da defesa dos direitos de propriedade. A definição dos direitos de propriedade é função das regras legais, da capacidade de fazer valer as leis, e das normas de comportamento da sociedade. Neste aspecto a atuação do Estado referente aos direitos de propriedade, perpassa pela sua origem e a sua garantia.
GT 23 Título: Internacionalização comercial e desenvolvimento econômico e social na região norte brasileira
Coordenadores: Profª Drª Andréa Freire de Lucena (UFG), Prof. Dr. Waldecy Rodrigues (UFT).
Debatedores: Prof. Dr. Fernando César Costa Xavier (UFRR)
Resumo:
Um dos objetivos primordiais de cada nação é alcançar níveis satisfatórios de desenvolvimento econômico capazes de trazer bem-estar para a sociedade. A internacionalização comercial tem sido uma das trajetórias trilhadas pela maioria dos países. No entanto, poucos países em desenvolvimento têm conseguido auferir resultados nas trocas comerciais capazes de fazê-los superar seus baixos níveis de desenvolvimento. O grande desafio, portanto, é articular crescimento das exportações e desenvolvimento econômico e social. O objetivo do GT é discutir se o avanço do processo de internacionalização comercial que têm acontecido nos estados da região norte tem tido impactos positivos no desenvolvimento econômico e social regional.
GT 24 Título: Direitos Humanos das pessoas em movimento: Migrantes e Refugiados.
Coordenadores: Prof. Dr Fernando César Costa Xavier(UFRR)
Debatedores:
Resumo:
O GT pretende receber contribuições que analisem e discutam (1°) violações de direitos humanos em contextos transfronteiriços, em especial relacionando a vulneração da(s) vítima(s) com o processo de mobilidade transnacional; (2°) aplicação e interpretação de normas (leis e decisão nacionais, estrangeiras e internacionais) sobre a condição jurídica de migrantes e refugiados e/ou sobre o trânsito transfronteiriço de pessoas; (3°) a atuação de órgão governamentais, ONG's e OI's na proteção e promoção de direitos humanos de trabalhadores migrantes e refugiados; (4°) medidas políticas (administrativas e legislativas) adotadas ou propostas pelos Estados para assegurar direitos a estrangeiros relativos à repatriação, concessão de refúgio e asilo, garantia contra deportação, expulsão e extradição incompatíveis com os direitos humanos, regulamentação do direito ao trabalho e à participação cidadã etc.
GT 25 Título: O consumo de bebidas alcoólicas e outras drogas: práticas e representações
Coordenadores: Profª Drª Angela Maria Garcia (UFOPA), Profª Drª Delma Pessanha Neves (UFF).
Debatedores:
Resumo:
O consumo de substâncias que alteram estados mentais, como o álcool e outras drogas, é ato social impregnado por saberes, valores e concepções de realidade, muito frequentemente implícitos nos comportamentos a ele referentes. É, portanto, dotado de regras. As qualificações do abuso ou consumo sem controle nada mais são que a denúncia coletiva de uma transgressão. Em cada sociedade são colocados em relevo os padrões construídos e institucionalizados de uso dessas substâncias, bem como a variedade de motivos e de oportunidades construídaspara o ato social de beber e/ou consumir outros tipos de drogas. A possibilidade socialmente aceita e, em certas situações, altamente valorizada desse consumo não significa uma ausência de regras ou restrições.
GT 26 Título: Políticas Públicas, Federalismo e questões territoriais na Amazônia.
Coordenadores: Profª Drª Mônica Aparecida da Rocha Silva (UFT), Profª Drª Mireya Eugenia Valencia Perafán (UNB)
Debatedores:
Resumo:
O Grupo de Trabalho tem como objetivo discutir resultados de estudos e pesquisas que debatam os impactos do modelo de federalismo brasileiro nas políticas públicas voltadas para o desenvolvimento territorial na Amazônia. Pretende-se refletir acerca das seguintes problemáticas: diversidade cultural e ingovernabilidade dos territórios nacionais; tensões e mediações entre trabalhadores rurais, comunidades tradicionais e populações não-tradicionais; participação, controle social e políticas públicas.
GT 27 Título: Educação, Saúde e Desafios Territoriais: estudos transdisciplinares sobre identidades e naturezas na Amazônia
Coordenadores: Dra. Fabíola Carvalho, Dr. Maxim Repetto (UFRR).
Debatedores:
Resumo:
Propomos com este GT abrir espaço para o diálogo e trocas transdisciplinares sobre três campos de conhecimento, como são a educação, a saúde e os estudos sobre o uso do território na Amazônia. Buscamos ampliar a compreensão sobre a população amazônica e os desafios produtivos e ambientais desta importante região. Isto nos leva em diferentes sentidos, desde comunidades indígenas ou áreas de assentamentos de reforma agrária ou de populações tradicionais, até as cidades e grandes projetos que impactam e convivem com a Amazônia. Buscamos assim permitir o diálogo destes trabalhos para o intercâmbio de ideias.
GT 28 Título: Migrações contemporâneas na Pan-Amazônia: fluxos, processos e trajetórias de vida
Coordenadores: Prof. Dr. Pedro Marcelo Staevie (UNILA); Dra. Marcia Maria de Oliveira (PPGSOF/UFRR)
Debatedores: Msc. Alessandra Rufino Santos (UFRGS); Joao Carlos Jarochinski Silva (UFRR)
Resumo:
O GT tem como objetivo apresentar pesquisas que abordam processos migratórios contemporâneos (1990 em diante) em curso nos países pertencentes à chamada Pan-Amazônia, particularmente no que diz respeito às migrações internacionais entre pessoas residentes nestes países. Dito de outra forma, busca reunir pesquisas sobre as migrações intra-regionais (entre os países) no âmbito da Pan-Amazônia (formada por Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela e Guiana Francesa). Nas últimas décadas, a dinâmica migratória tem se dado mais a curta distância, isto é, as migrações têm ocorrido muito mais entre habitantes de países (regiões/estados/cidades) vizinhos, diferentemente daquela observada no período das grandes migrações internacionais. Neste contexto de transformações, a mobilidade transfronteiriça, em particular envolvendo os países pan-amazônicos, se intensifica (AROUCK, 2001; ARAGON, OLIVEIRA, 2009) e apresenta elementos distintos daqueles ocorridos nas outras regiões dos países amazônicos. Assim sendo, o presente GT propõe a apresentação de pesquisas/trabalhos que analisem as distintas facetas dos fenômenos migratórios contemporâneos (pós 1990) na Pan-Amazônia.
GT 29

Título: Estudos interdisciplinares na Amazônia: identidades, expressões e representações da relação cultura e sociedade no Amazonas e Roraima
Coordenadoras:  Profa. Dra. Marilene Corrêa da Silva Freitas; Profa. Dra.  Elenise Scherer Debatedores: Profa. Dra. Rosemara Staub e Profa. Dra. Artemis Araújo Soares 
Resumo: Trata-se de apresentar, discutir e analisar experiências de estudos e pesquisas que alcançam dimensões simbólicas, as políticas públicas, relações  Estado e sociedade e processos de conhecimento na Amazônia. A cadeia do conhecimento que constitui a interdisciplinaridade nas ciências humanas permite abordagens complexas, densas, da problemática singular e universal da formação e desenvolvimento de sociedades na região.

GT 30

 

Título: Jovem Cientista Amazônico
Coordenadores: Ana Lia Farias Vale (UFRR), Maria Lúcia da Silva Brito (UFRR) e Glauciane Tavares Nascimento (UFRR); Everaldo Sarmento (Estácio Atual); Vera Lúcia Leite Lopes (SEED/RR); Carmem Gorete Negrão (SEED/RR); Raimundo Nonato (SEED/RR).
REALIZAÇÃO:
Logo UFRR
Logo PGSOF
ORGANIZAÇÃO:
Logo SB
Logo CCH Organização
APOIO:
Logo Apoio
Logo Textos e Debates
Logo UERR
Logo Folha