linha top1
Universidade Federal de Roraima

Perguntas frequentes

Ligado .

O que é CPA?


A Comissão Própria de Avaliação - CPA foi criada pela Lei 10.861, de 14 de abril de 2004, que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). A CPA é responsável pela coordenação dos processos de autoavaliação institucional, e atua com autonomia em relação a conselhos e demais órgãos colegiados existentes na instituição, garantindo a participação de todos os segmentos da comunidade acadêmica e de representantes da sociedade civil organizada.

Na UFRR a CPA foi criada pela Portaria 172/2004-GR e regulamentada pela Resolução n° 015/2009-CUni.

Atualmente a CPA é responsável por outro processo avaliativo: o Sistema de Avaliação das Atividades de Ensino (SAAE), criada pela Resolução Nº 017/2016-CEPE.

O que é avaliação SAAE?

 

O Sistema de Avaliação das Atividades de Ensino (SAAE) é uma pesquisa de opinião respondida pelos estudantes da graduação e tecnólogo no ato da matrícula semestral, no período definido em calendário universitário.

Esta avaliação é obrigatória na instrução de processos de homologação de estágio probatório de professores.

Somente os estudantes da graduação e tecnólogo têm acesso a este questionário no SIGAA, por limitações técnicas do sistema.

No questionário do SAAE, os alunos avaliam as atividades de ensino do semestre anterior, referente às dimensões:

 Dimensão I: Avaliação do desempenho docente;

 Dimensão II: Avaliação do componente curricular;

 Dimensão III: Autoavaliação discente no componente curricular. 

 As opções de resposta em cada questão são: 1 – ruim; 2 – insuficiente; 3 – regular; 4 – bom; 5 – excelente; N/A - não avaliar. A última questão é aberta (comentários a um professor ou a todos os professores da disciplina).

No processamento das respostas dos estudantes, há duas restrições na geração das notas às dimensões (médias aritméticas):

1) Somente as avaliações de turmas de no mínimo três respondentes geram notas, para não ferir o anonimato;

2) Somente avaliações de alunos que não reprovaram por falta em nenhum componente do semestre geram notas (restrição do sistema).

Alguns professores não apresentam resultados analíticos devido a estas restrições.

Como resultado, o sistema produz, para cada docente, um arquivo “Resultado Analítico do Docente”, o qual contém as respostas que geraram notas das turmas ministradas no semestre, nas Dimensões I, II, e III.

É importante que todos os professores que ministram as disciplinas, mesmo temporariamente, sejam cadastrados nos componentes, para que todos sejam avaliados. O professor não cadastrado não será avaliado.

 

O que é autoavaliação institucional?

A autoavaliação institucional é um dos três processos que compõem o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES, criado pela Lei 10.861/2004. 

A qualidade da autoavaliação institucional é observada nas ocasiões das visitas de avaliação in loco para reconhecimento ou renovação de reconhecimento dos cursos de graduação ou recredenciamento da UFRR, constituindo-se em um dos componentes do Conceito de Curso (CC).

"A avaliação interna ou auto-avaliação tem como principais objetivos produzir conhecimentos, pôr em questão os sentidos do conjunto de atividades e finalidades cumpridas pela instituição, identificar as causas dos seus problemas e deficiências, aumentar a consciência pedagógica e capacidade profissional do corpo docente e técnico-administrativo, fortalecer as relações de cooperação entre os diversos atores institucionais, tornar mais efetiva a vinculação da instituição com a comunidade, julgar acerca da relevância científica e social de suas atividades e produtos, além de prestar contas à sociedade. Identificando fragilidades e as potencialidades da instituição nas dez dimensões previstas em lei, a auto-avaliação é um importante instrumento para a tomada de decisão e dele resultará um relatório abrangente e detalhado, contendo análises, críticas e sugestões." (SINAES - Orientações Gerais para o Roteiro da Auto-Avaliação nas Instituições, 2004)

 Dimensões da Autoavaliação Institucional

A autoavaliação institucional é realizada no âmbito de dez dimensões, fixadas no art. 3º da Lei 10.861/2004:

1. A missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional
2. A política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de pesquisa, de monitoria e demais modalidades;
3. A responsabilidade social da instituição, considerada especialmente no que se refere à sua contribuição em relação à inclusão social, ao desenvolvimento econômico e social, à defesa do meio ambiente, da memória cultural, da produção artística e do patrimônio cultural;
4. Comunicação com a sociedade;
5. A política de recursos humanos, tendo por base as carreiras, a capacitação, o desenvolvimento profissional e as condições de trabalho dos servidores;
6. Organização e gestão da instituição, especialmente o funcionamento e representatividade dos colegiados, sua independência e autonomia na relação com a mantenedora, e a participação dos segmentos da comunidade universitária nos processos decisórios;
7. Infra-estrutura física, especialmente a de ensino e de pesquisa, biblioteca, recursos de informação e comunicação;
8. Planejamento e avaliação, especialmente em relação aos processos, resultado e eficácia da auto-avaliação;
9. Política de atendimento aos estudantes;
10. Sustentabilidade financeira.


De que forma acontece a autoavaliação institucional?

A CPA coleta dados para elaborar a avaliação institucional por duas maneiras: Por meio de uma pesquisa de opinião com perguntas objetivas e subjetivas aplicada anualmente, e por meio de informações e indicadores institucionais.
A partir dos dados obtidos, a CPA elabora análise e sugestões de medidas corretivas em Relatório - o qual é enviado ao MEC, e é usado como instrumento de promoção de avanços na UFRR, em relação ao que está estabelecido no Plano de Desenvolvimento Institucional.

O questionário fica disponível por um período de aproximadamente dois meses e pode ser acessado online por diversos meios: pagina inicial da UFRR, página da CPA, e-mail, SIPAC e SIGAA. O questionário é específico para cada categoria do público respondente.

Resolução nº015/2009 - Regimento da CPA:

"Art. 3º. Para a realização dos seus objetivos, a CPA levará a cabo atividades, procedimentos e processos, dentre outros:
I – consulta à comunidade acadêmica para o processo de auto-avaliação;
II – elaboração de projeto de avaliação;
III – previsão das ações para a realização da avaliação;
IV – levantamento e consolidação de dados e informações;
V – análises das informações obtidas;
VI – elaboração de relatórios parciais e finais;
VII – divulgação dos resultados;
VIII – sugestão de medidas."

Como acontece o processo de análise dos dados?

A CPA recolhe as respostas do questionário aplicado e, juntamente com dados institucionais fornecidos por diversas unidades administrativas e acadêmicas da Universidade, realiza a análise de todas as informações coletadas. Esta análise resulta em um relatório, que é encaminhado ao MEC, à gestão da UFRR e posteriormente apresentado a toda comunidade universitária.

Para que servem os resultados da Autoavaliação?

Além de ser um indicador utilizado pelo MEC para avaliar a Universidade, o relatório com os resultados da Autoavaliação constitui importante instrumento de gestão interna, que deve ser utilizado para nortear as ações da administração da UFRR.

Porque devo responder o questionário?

Sua resposta ajuda a elevar o número de participantes e desta forma contribui para maior representatividade dos dados coletados, aumentando assim a expressividade e confiabilidade dos resultados.

Ademais, esta é uma importante oportunidade de você não apenas avaliar, mas também apontar suas considerações pessoais acerca os serviços prestados pela UFRR, realizar sugestões e críticas com o fim de auxiliar em melhorias.

Já existem ações concretas decorrentes dos resultados da Autoavaliação?

A atual gestão da Universidade tem se apropriado dos relatórios apresentados pela CPA e priorizado a solução dos pontos mais críticos apontados, principalmente quanto à infraestrutura (drenagem, iluminação, pavimentação, sinalização e limpeza), dentre outros referentes ao ensino, à pesquisa e à extensão.

As ações são gradativas, decorrem também das estratégias previstas no PDI e dependem de disponibilidade orçamentária para sua execução.