Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

UFRR comemora 31 anos de existência

Publicado: Quarta, 02 de Setembro de 2020, 14h55 | Acessos: 467

A Universidade Federal de Roraima (UFRR), maior instituição de ensino superior de Roraima, completa 31 anos de existência nesta terça-feira (8). Por causa da pandemia que acomete o mundo, neste ano as comemorações se restringem, simbolicamente, ao ambiente virtual com votos de retorno à normalidade para todos os cidadãos.

A programação desta segunda-feira (8) começou com o envio de um cartão virtual comemorativo aos servidores por fazerem parte destes 31 anos da UFRR e o lançamento da Logo dos 31 anos da instituição nos canais de comunicação oficiais. O Logotipo oficial foi criado pelo programador visual da instituição, designer gráfico Otávio Coelho. Ele explicou que a marca representa o cuidado com os servidores e a sociedade. As cores simbolizam a diversidade que construiu os 31 anos da UFRR, apresenta um layout moderno com uma visão futurística de uma instituição que olha à sua frente.

O reitor e o vice-reitor, professores doutores José Geraldo Ticianeli e Silvestre da Silva Nóbrega concederam entrevista à Rádio e TV Universitária da UFRR, neste dia comemorativo. Na quarta-feira (9), às 9h, será realizada uma entrevista com a professora doutora Vângela Maria Isidoro de Morais, do Curso de Comunicação Social da UFRR. A entrevista será transmitida pela Rádio e TV Universitária.

Na quinta-feira (10), às 8h, será lançado o Memorial aos servidores falecidos em 2020 da UFRR, no site da instituição. Em seguida, o professor doutor Reginaldo Gomes de Oliveira, do Curso de História da UFRR, será entrevistado às 9h pela Rádio e TV Universitária.

Na sexta-feira (11), às 8h, haverá o lançamento de um vídeo em homenagem aos servidores aposentados da UFRR, por meio das redes sociais e site da UFRR.

Toda a programação utilizará os canais de comunicação da UFRR, como Portal, Rádio e TV Universitária, redes sociais (Instagram, Twitter, Facebook e YouTube) como forma de evitar aglomerações e manter o distanciamento social, necessário nesse período de pandemia, em função do novo Coronavírus.

Entrevistados

Vângela Maria Isidoro de Morais Nossa é servidora da UFRR desde 1994 quando ingressou pela primeira vez como técnica-administrativa para o cargo de jornalista. Assumiu a docência em 1997 e desde então é professora do curso de Comunicação Social – Jornalismo, integrando mais recentemente o Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM UFRR).

A professora Vângela conhece bem a UFRR, trabalha há 26 anos na instituição, com bastante experiência na área administrativa: já foi chefe de cerimonial, assessora especial da administração superior, chefe de gabinete, assessora de imprensa, coordenadora do curso de Comunicação Social e pró-reitora de Gestão de Pessoas.

Graduada em Comunicação Social pela Universidade Federal do Ceará (1993), Mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2003) e Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (2013).

Na área acadêmica, pesquisa as temáticas de comunicação e cultura, jornalismo regional e mídias alternativas, religião, etnicidade e migrações. Coordena o projeto Somos Migrantes no Grupo de Estudo Interdisciplinar de Fronteira (Geifron) e o grupo de pesquisas sobre Comunicadores indígenas.

É autora do livro-tese Filhos de Deus e netos de Makunaima: apropriações do catolicismo em terras macuxi e organizou, com uma equipe de professores, alunos e técnicos, o livro em comemoração aos 30 anos da UFRR, em 2019.

Reginaldo Gomes de Oliveira é Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP) e um dos primeiros professores titulares do curso de História da UFRR, ingressou na instituição em dezembro de 1991 como professor substituto para a disciplina História da Arte, lecionada para os alunos do curso de Comunicação Social – Jornalismo.

Em maio de 1992, após ser aprovado em concurso, assumiu como Professor Assistente de História no Departamento de História. Desde então, Reginaldo atuou como professor de cursos de graduação, como História, Jornalismo e Arquitetura, e de Especialização em História Regional, realizado pelo Departamento de História.

Também foi coordenador do Curso de História, diretor em Exercício da Faculdade de Ciências Sociais e do Centro de Geociências, Pró-Reitor de Extensão, Vice-Reitor e Reitor em Exercício durante a gestão de março de 2012 a março de 2016.

Foi professor visitante nos programas Pós-Graduação em História Econômica da USP (2016) e no Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, na Universidade do Suriname (2018). Além disso, atuou como como professor colaborador em vários programas de pós-graduação da UFRR: Letras (PPGL); Desenvolvimento Regional; Geografia (IGEO); e Sociedade Fronteira (PPGSOF).

A partir de 2003, após o doutorado, dedicou-se aos estudos sobre a História da ilha da Guiana, com busca de informações documentais no Rio de Janeiro, São Paulo e Estados Unidos. Em 2006, com a inauguração do Núcleo de Pesquisas Eleitorais e Políticas da Amazônia (NUPEPA), criou e coordenou um grupo de pesquisa incorporando diferentes estudiosos da História das Guianas.

Neste trabalho de pesquisa desenvolveu parcerias com universidades da Venezuela (Universidade Central de Caracas e Universidade Católica Andrés Bello); Guyana (Universidade de Guyana); Suriname (Universidade do Suriname); Trinidad (Universidade West Indies); e Holanda (Universidade de Amsterdam e Universidade de Leiden). Além desses parceiros na Amazônia Caribenha, também incluiu parcerias com as universidades federais da Amazônia Brasileira, USP e UnB.

CoordCom/UFRR

registrado em:
Fim do conteúdo da página