Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

UFRR firma convênio com Universidad del Salvador e fortalece a política de Internacionalização

Publicado: Quarta, 16 de Maio de 2018, 18h15 | Acessos: 311

A Universidade Federal de Roraima firma um novo convênio de intercâmbio com a Universidad del Salvador (USAL), na Argentina, direcionado a  estudantes, técnicos e professores. Ao total, a UFRR possui 42 convênios internacionais com outras instituições de diferentes países, e uma série de programas de apoio à mobilidade e incentivo ao intercâmbio, com o objetivo de fortalecer a política de internacionalização da Universidade.

O novo convênio firmado entre UFRR e USAL pretende fortalecer os vínculos com o país, e estabelecer relações recíprocas no âmbito acadêmico, científico e cultural. A finalidade principal desse tipo de acordo é elevar a qualidade do processo educativo docente, técnico e discente, formando profissionais mais qualificados e com uma visão mais integrada da realidade em diferentes contextos.

A mobilidade internacional é um meio de estudar em outras universidades, mas também para conhecer diferentes culturas e aprender outros idiomas, é uma oportunidade única, contribuindo sem medidas para a vida profissional do acadêmico e financeiramente acessível para uma vida estudantil. Principalmente, se houver o apoio em programas de mobilidade, nos quais a universidade por meio de acordo com outras instituições cobre todos ou parte significativa dos custos.

 

PROGRAMAS E OPORTUNIDADES

Atualmente, a UFRR possui três programas de mobilidade internacional ativos: O Intercâmbio de Estudantes Brasil-México (BRAMEX), o intercâmbio de Estudantes Brasil-Colômbia (BRACOL) e Ibero-Americana. Cada um deles possui um tempo e um critério de seleção distinto, mas possibilita que o estudante receba uma bolsa de até 15.000 para cobrir os gastos da viagem.

Além disso, o estudante pode solicitar intercâmbio, sem estar vinculado a nenhum programa de financiamento, mas terá que cobrir com as despesas da viagem. Alguns países que apresentam essa possibilidade são Portugal, Cuba, Espanha, Timor-Leste, Venezuela, Estados Unidos, Colômbia, Alemanha, Moçambique, Bolívia, Jamaica, Suriname e Rússia. 

Deisy Pessoa, estudante de do curso de medicina, realizou sua mobilidade de forma independente, utilizando-se apenas do convênio existente entre a UFRR e a universidade de Coimbra em Portugal. Nesse sentido, mostrou que é possível a efetivação de mobilidade a partir dos acordos internacionais realizados que preveem a isenção de taxas e mensalidades na universidade de destino, mas não cobre todos os gastos.

“Eu escolhi de forma independente porque não consegui outra forma de financiamento pela universidade e como já era meu penúltimo ano de estudos, eu resolvi fazer o intercâmbio dessa forma, então eu reuni vários esforços e vendi o carro que eu tinha e fui, e não me arrependo, hoje ainda não tenho carro, mas eu estou cheia de bagagem. As experiências que tive lá foram muito valiosas, e eu posso dizer que sou outra Deisy”, afirma.

PROXIMAS SELEÇÕES

Neste ano já foram realizadas duas seleções dentre os programas de apoio à mobilidade acadêmica, o BRAMEX e o BRACOL. Porém, no segundo semestre deste ano está prevista a seleção para a IBERO-AMERICANA, um programa em parceria do Banco Santander, que contribui financeiramente para o intercâmbio de estudantes da instituição para Portugal e Espanha.

Geralmente, são disponibilizadas cinco bolsas para o processo de seleção. Cada estudante tem direito a uma única bolsa de estudo no valor de R$10.032,90, a qual será repassada diretamente ao estudante em uma única parcela.

Para se candidatar o estudante terá que optar por uma universidade, deve ter integralizado, no mínimo, 20% da carga horária obrigatória do curso, ter excelência curricular, possuindo Índice de Rendimento Acadêmico igual ou maior que 7,5 e não ser aluno concluinte. Em caso de opção por universidade espanhola, o estudante deve ter no mínimo, nível intermediário em língua hispânica, comprovado por meio de uma prova que será aplicada pelo NUCELE.

É importante que o estudante interessado em participar de alguma mobilidade internacional, fique atento ao portal da Coordenadoria de Relações Internacionais (CRINT), e leia atentamente a todos os editais que são lançados. Pois, o processo é de responsabilidade do estudante, contudo, a CRINT, que agora possui a sala no Bloco IV, está disponível para sanar quaisquer dúvidas que os estudantes possuam entorno dos processos de mobilidade.

Daniel de Albuquerque, Assistente em Administração da CRINT, enfatiza que os estudantes que já participaram de programas de intercambio amadurecem em diferentes pontos, e ampliam sua capacidade de adaptação.  “A oportunidade de estudar em outro país, contribui em muitos sentidos para a vida profissional dos nossos estudantes, temos muitas experiências de sucesso. Os estudantes que desejam participar dos programas devem se atentar as oportunidades que a instituição oferece”, diz.

registrado em:
Fim do conteúdo da página