Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Ensino
Início do conteúdo da página

Ensino

Publicado: Quarta, 19 de Agosto de 2015, 19h27 | Acessos: 77494

A UFRR vem se renovando e hoje conta com 26 cursos de bacharelados, 20 licenciaturas e um curso tecnológico, totalizando 47 cursos superiores. Encontram-se atualmente matriculados 8515 estudantes e 1167 foram diplomados no período de 2012 a 2014.

A Pró-reitoria de Ensino e Graduação (PROEG) promove ações integradas de acesso e permanência do corpo discente na Universidade.

O foco é na excelência da qualidade do ensino oferecido nos mais diferentes níveis, desde o Fundamental, Médio e Técnico, até o Superior.

Nos últimos 4 anos a UFRR aumentou o número de vagas para ingresso, em seus cursos de licenciatura e bacharelado, disponibilizadas por meio de diferentes processos seletivos:  Vestibular Tradicional (PI e E3) e indígena (PSEI e cursos de graduação do núcleo Insikiran), vagas destinadas ao Sistema de Seleção Unificada (SISU), além de vagas disponibilizadas para transferência e ingresso de graduados.

É importante salientar que a criação de novos cursos de graduação, bem como, o aumento da oferta de vagas, ocorrida de maneira significativa, principalmente no curso de Medicina (de 30 para 80), são estratégias que valorizam as tendências e demandas do mercado de trabalho.


A política de reconhecimento e valorização das populações indígenas foram contempladas por meio da regularidade da oferta de vagas específicas, nos diferentes cursos de bacharelado e de licenciatura (PSEI), bem como, dos cursos de graduação do Núcleo Insikiran: Gestão de Saúde Coletiva Indígena, Gestão Territorial Indígena e Licenciatura Intercultural Indígena. Vale destacar a crescente procura deste público pelos referidos cursos ofertados.

O Ensino a Distância – EaD hoje é realidade dentro da UFRR, por meio da oferta de cursos de graduação, especialização e extensão, sendo sua ação entendida como de grande relevância social, por permitir o acesso à universidade àqueles que por morarem longe dos grandes polos ou por incompatibilidade de tempo, seja com os horários tradicionais de aulas presenciais, seja devido ao turno de trabalho, se vêm excluídos do processo educacional superior público.

Fim do conteúdo da página